Glaucoma

No Brasil, os casos de cegueira por glaucoma tem aumentado assustadoramente. De acordo com dados divulgados por uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2010, eram 900 mil casos, já em 2018, a cegueira provocada pelo glaucoma atingiu 2,5 milhões de pessoas no país. A doença normalmente costuma atingir pessoas acima de 35 anos de idade, pouca gente sabe mas o glaucoma é uma doença crônica que, se não tratada corretamente, pode levar à cegueira irreversível.

O que é Glaucoma?

 

É uma doença ocular que afeta o nervo óptico e o campo visual, na maioria dos casos, a pressão intraocular é elevada, em outros casos a doença possui “baixa pressão”. Normalmente o glaucoma costuma atingir pessoas acima de 35 anos de idade, quando não tratado o glaucoma pode levar à cegueira irreversível. No Brasil, os casos de cegueira por glaucoma tem aumentado assustadoramente. De acordo com dados divulgados por uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 2010, eram 900 mil casos no Brasil, já em 2018, a cegueira provocada pelo glaucoma atingiu 2,5 milhões de pessoas. O glaucoma pode ser:

CongênitoA crianças já nascem com o problema seja no nível primário ou secundário.

Secundário – O glaucoma pode ter origens variadas. Por exemplo, pessoas que fazem o uso de corticoide, ou aquelas pessoas que sofreram algum tipo de trauma/contusão na cabeça, que venha prejudicar o nervo óptico.

Crônico – É o tipo mais comum de glaucoma e tende a ser hereditário. A grande maioria dos casos são identificados em idosos, e ocorre em consequência do avanço na idade. Por isso é muito importante consultar o médico oftalmologista anualmente para observar como anda a saúde ocular dos seus olhos. 

 

 

 

Quais os sintomas?

 

Os sintomas costumam aparecer em fase avançada quando o paciente percebe uma “visão tubular” onde já perdeu grande parte do campo visual. O tipo mais comum de glaucoma não costuma apresentar outros sintomas além da perda lenta da visão. Por isso, a importância para realização de exames oftalmológicos mais frequentes para detecção precoce do glaucoma.

 

 

Grupo de risco de Glaucoma

 

Os grupos de riscos da doença, que precisam tomar cuidados especiais são:

  • Pessoas com mais de 40 anos;
  • Pessoas com histórico de Glaucoma na família;
  • Pessoas de etnia africana ou asiática;
  • Pessoas que sofreram lesões físicas nos olho;
  • Uso de corticoides;
  • Pessoas com diabetes podem desenvolver Glaucoma.

 

Como funciona o tratamento?

 

No inicio da doença o médico oftalmologista geralmente recomenda a aplicação diária de colírios específicos. Após o diagnóstico da doença as melhores formas de tratamento serão indicadas pelo médico especialista dependendo de cada caso. Os procedimentos podem ser clínicos, cirúrgicos ou a combinação dos dois. É muito importante a conscientização do paciente no que se diz respeito ao tratamento medicamentoso. A orientação médica deve ser seguida à risca, o uso de tais remédios atuam na diminuição da produção do humor aquoso (liquido localizado entre a córnea e a íris, que aumenta de volume nos casos de glaucoma).

Ver é viver!

Aceitamos diversos convênios de saúde. Agende agora o seu atendimento:

Agendar Agora

Entre em contato conosco através do Whatsapp  e marque sua consulta agora mesmo.

Romae